Mauriceia Santos Faria

Mauriceia Santos Faria

“Não sei como começar, mas descobri o câncer em um momento muito difícil da minha vida.

Havia sido demitida da empresa onde eu trabalhava há 17 anos e descoberto a traição do meu marido, que já tinha um filho com essa pessoa e para ajudar, peguei o resultado do exame na véspera de natal e meu marido estava infartado na UTI.

Fiquei sozinha com o resultado sem contar para ninguém para não estragar ainda mais o final de ano da família. Nunca questionei Deus porque eu sei que, se Ele permitiu que passasse por isso aos 49 anos é porque Ele já tinha atendido todas as minhas preces de me dar vida e saúde para criar meus filhos. Com três filhos criados e 2 netas adolescentes foram eles que me deram força e garra para superar tudo. Meu marido se recuperou bem e foi muito bom para mim no momento mais difícil. Fiz mastectomia, quimioterapia, fiquei gorda, careca e com um buraco no seio. Chorava muito quando me olhava no espelho e pedia para Deus me dar forças, pois sabia que tudo iria passar. Minha irmã mais velha abandonou sua casa e passou 90 dias cuidando de mim, me acompanhando em tudo. Tive a maior prova de amor e carinho que um ser humano possa ter. Com o câncer eu pude ter uma noção do que eu significo pra minha família. Com o câncer eu aprendi a curtir mais o tempo com as pessoas, a não levar a vida tão a sério. Aprendi a tolerar um pouquinho mais as incompatibilidades dos seres humanos.

Antes eu era muito exigente. Hoje eu tento perdoar mais, implicar menos, me doar mais.

Ainda me cobro muito, mas já me cobrei muito mais.

Estou mais serena. Hoje olho para trás e parece que nem foi comigo que tudo aquilo aconteceu”.